Aladim

Assista esta histórinha no YouTube

Assista esta histórinha no nosso aplicativo para dispositivos móveis

Contos de Fadas com a GiGi

Aplicativo que conta historinhas para crianças

  • Mais de 50 contos de fadas e fábulas
  • Conheça a GiGi – a simpática papagaia contadora de histórias
  • Lindas ilustrações e narração profissional
  • Descubra cada "Moral da História" e aprenda importantes lições de vida
  • Jogos divertidos para você brincar com seus personagens preferidos
  • Tenha certeza de que seus filhos não estarão expostos a nenhum conteúdo inapropriado
  • Um ótima ajuda para quem está aprendendo a ler

Leia esta histórinha

Em um lugar muito, muito distante, vivia uma pobre viúva, e seu filho - Aladim. Uma noite, um estranho bateu à sua porta. “Boanoite,” disse ele, “Meu nome é Mustafá estou procurando o filho do meu irmão - Aladim. Estive longe por muito tempo, mas agora eu voltei, e como sou o tio dele, gostaria de levar Aladim para trabalhar para mim. Assim, ele vai poder ajudá-la com o dinheiro que ganhará honestamente.” Aladim não se entusiasmou com a idéia, porque havia alguma coisa em Mustafá que ele não estava gostando. Mas a mãe de Aladim ficou tão feliz com a notícia, que aceitou que o filho fosse embora com o tio.
No dia seguinte Aladim guardou um pouco de comida em uma pequena sacola, e foi embora com seu tio. Eles andaram o dia inteiro pelo deserto, até que chegaram em uma caverna. A abertura da caverna era pequena demais e Mustafá não conseguia entrar, então ele pediu que Aladim entrasse na caverna em seu lugar. Aladim, que já estava desconfiando de Mustafá, não aceitou arriscar a vida tão facilmente, ainda mais a pedido de um estranho. Mas o seu tio disse que lá dentro da caverna havia diamantes e ouro. “Você pode pegar o quanto você quiser. Eu quero apenas que você encontre uma velha lâmpada para mim. Depois eu te puxo para fora da caverna,” disse Mustafá.
Quando Aladim subiu até a entrada da caverna não pôde acreditar nos seus próprios olhos! A caverna estava repleta de tesouro, do jeito que seu tio disse. Então ele começou a encher seus bolsos com o máximo de diamantes e rubis que ele conseguiu. Ele também achou um anel de ouro, e o colocou imediatamente no seu dedo. Finalmente, Aladim encontrou a lâmpada que Mustafá queria. Ele pediu que seu tio desse a mão e o puxasse para fora da caverna, mas Mustafá pediu para ver a lâmpada antes de ajudá-lo a sair.
Aladim, que sempre suspeitou do seu tio, pensou que Mustafá poderia pegar a lâmpada e deixar ele sozinho, então ele se recusou a dar a lâmpada. Mustafá ficou com muita raiva, “Escute, garoto. Eu não sou seu tio de verdade e nem ligo pra você. Se eu quiser, vou te deixar aqui! E já que você não quer me dar a lâmpada, eu vou tampar a entrada da caverna com essa pedra enorme,” ele gritou e prendeu o Aladim lá dentro.
Então o menino sentou-se no escuro e chorou com a lâmpada nas suas mãos. Aladim culpou a lâmpada por estar naquela situação horrível. “Lâmpada velha e estúpida! Nem mesmo é feita de ouro! E não funciona,” gritou ele. E passou a mão na lâmpada algumas vezes para tirar a poeira, quando de repente saiu um gênio de dentro dela! “Mestre, irei lhe conceder três desejos! Cuidado com suas escolhas,” disse isso e esperou. Aladim estava chocado, mas respondeu rápido: “Leve-me para casa!”
E no mesmo momento, ele já estava sentado em casa, bem em frente à sua mãe, que quase desmaiou com a aparição repentina do seu filho. Aladim contou a ela tudo sobre o Mustafá, a caverna e o tesouro. E enquanto ele contava sobre o tesouro, Aladim esfregou o anel, e um segundo gênio apareceu! Dessa vez a mãe de Aladim desmaiou de verdade. “Mestre, lhe concederei dois desejos. Escolha com cuidado,” o gênio avisou, e esperou. “Ah, é fácil! Quero ouro e diamantes o suficiente para ficarmos muito ricos por mais tempo do que a nossa vida inteira,” disse Aladim.
Em um piscar de olhos, a casa velha que tinham desapareceu. Aladim e sua mãe viram-se sentados em um dos vários quartos de um palácio e vestiam lindas roupas de seda e casimira. E eles viveram felizes… até que...
Um dia ele estava andando pela cidade com seus amigos, e ele viu uma moça excepcionalmente linda. Aladim imediatamente se apaixonou. Ela era uma princesa, filha do sultão. Ela era a mais adorável, gentil e bonita de todas as garotas que ele havia conhecido. A princesa também gostou muito dele e alguns dias depois, Aladim foi até o palácio do sultão.
“Eu quero casar com sua filha.” disse Aladim ao sultão, como se ele mesmo também fosse um sultão! Ao invés de ficar com raiva, o sultão riu. “Você teria que possuir um palácio pelo menos como o meu para poder pedir a mão de minha filha em casamento,” disse. “Tudo bem, vossa majestade verá meu palácio amanhã,” respondeu Aladim. Na mesma noite, quando Aladim estava sozinho, ele pediu ao gênio da lâmpada para que lhe concedesse o segundo desejo - ter um palácio tão grande como o do sultão, e bem ao lado do dele.
O palácio estava lá no dia seguinte. O sultão permitiu o casamento de sua filha e Aladim. Depois que o sultão faleceu, Aladim governou o reino e todos viviam felizes. Essas notícias chegaram até Mustafá, que soube como Aladim conseguiu ser tão rico e poderoso. Mustafá então bolou um plano para pegar a lâmpada.
Ele esperou Aladim sair do palácio. Quando isso aconteceu, Mustafá foi para perto da janela da princesa e gritou o mais alto que pode “Troque suas lâmpadas antigas por lâmpadas novas! Somente hoje na cidade! Lâmpadas novinhas por lâmpadas velhas!” e muitas pessoas começaram a chegar e o cercaram. Ele percebeu que a princesa estava lá no meio da multidão também. Seu plano era que a princesa trocasse a velha e feia lâmpada que Aladim gostava tanto e que ficava guardava no quarto deles.
Assim que Mustafá pegou a lâmpada de Aladim, imediatamente esfregou e um gênio saiu de dentro dela, com as mesmas palavras “Mestre, irei lhe conceder três desejos! Cuidado com suas escolhas,” “Ah, pare de falar,” gritou Mustafá, “eu quero que você leve a mim, a princesa e o palácio dela para o mais longe que for possível. Tão longe, que Aladim não nos encontrará mesmo se ele andar por três dias e três noites.”
Já era noite quando Aladim voltou para casa, ele ficou surpreso porque tanto a princesa como o palácio haviam sumido. E os procurou por três dias e três noites, mas não conseguiu achar sozinho. Então Aladim esfregou seu anel e pediu ao gênio do anel que lhe concedesse o segundo desejo - levá-lo até a princesa.
Em um piscar de olhos, ele já estava no quarto da princesa. “Meu querido Aladim, eu sabia que você viria me buscar!” Eles se abraçaram e depois bolaram um plano para enganar Mustafá, e fazer com que ele parasse com suas maldades.
Aladim escondeu-se no palácio, e a princesa foi falar com Mustafá. “Acho que meu marido nunca vai me encontrar, então quero que você se case comigo,” disse ela.
Mustafá acreditou nela. Ele considerou que aquele era o dia mais feliz de sua vida. Festejou e ficou tão bêbado que caiu no sono. A princesa rapidamente pegou a lâmpada e correu para encontrar Aladim.
Esfregaram a lâmpada e pediram ao gênio que colocasse o castelo de volta no seu antigo lugar. Logo já v estavam na cidade deles e tudo parecia ter voltado ao normal, apenas com uma excessão - Mustafá. Aladim pediu ao gênio da lâmpada para realizar seu último desejo e Mustafá foi transformado em um sapo. Desta forma ele não os incomodou mais. Como Aladim e a princesa não tinham mais desejos a serem concedidos, voltaram à caverna e devolveram a lâmpada e o anel. E viveram felizes para sempre.

Compartilhe com Amigos e conte-nos o que você achou


comments powered by Disqus