Os Três Porquinhos

Assista esta histórinha no YouTube

Assista esta histórinha no nosso aplicativo para dispositivos móveis

Contos de Fadas com a GiGi

Aplicativo que conta historinhas para crianças

  • Mais de 50 contos de fadas e fábulas
  • Conheça a GiGi – a simpática papagaia contadora de histórias
  • Lindas ilustrações e narração profissional
  • Descubra cada "Moral da História" e aprenda importantes lições de vida
  • Jogos divertidos para você brincar com seus personagens preferidos
  • Tenha certeza de que seus filhos não estarão expostos a nenhum conteúdo inapropriado
  • Um ótima ajuda para quem está aprendendo a ler

Leia esta histórinha

Era uma vez três porquinhos felizes. O primeiro porquinho tocava flauta, o segundo porquinho tocava violino e o terceiro porquinho tocava piano.
Um dia a mãe deles disse, “Meus queridos filhinhos, vocês já têm idade o bastante e já são grandinhos o suficiente para viverem sozinhos. Tenham juízo e cuidado com vocês mesmos e com cada um dos seus irmãos.” Então os três porquinhos deixaram a casa da mãe e cada um decidiu construir sua própria casa.
O primeiro porquinho juntou um pouco de palha e construiu sua casa rapidamente. “Agora o lobo não vai poder me alcançar nem me comer,” disse ele animado e voltou a tocar sua flauta e a dançar.
O segundo porquinho fez uma casa de madeira. “Ótimo!” ele pensou, “Agora o lobo não vai me comer também!” E a casa desse porquinho também não demorou muito tempo para ser construída, daí ele se juntou a seu irmão para tocar, jogar e criar músicas.
Eles tocavam e cantavam, enquanto o terceiro porquinho ainda estava construindo sua casa de tijolos. Os dois outros porquinhos riam dele por ter que trabalhar tão duro, mas o terceiro porquinho não ligou para isso. Pelo contrário, ele disse: “Quando o grande lobo mau vier, vocês vão ver o que vai acontecer!”
Algum tempo depois, os porcos estavam trabalhando fora de casa, quando de repente o lobo mau veio. Cada porquinho correu para sua própria casa para se esconder. “Porquinho, porquinho, deixe-me entrar!” disse o lobo para o primeiro porco. “Não deixo! De jeito nenhum!”, disse o primeiro porquinho com muita coragem. “Então eu vou inspirar e assoprar até levar a sua casa pelo ar!”, disse o lobo.
Ele inspirou e assoprou, assoprou, e derrubou a casa do primeiro porquinho. O porquinho gritou e correu para a casa do seu irmão, mas o lobo também assoprou, assoprou a segunda casa e também derrubou a casa de madeira.
Os dois porquinhos gritaram e foram correndo para a casa de tijolos.
O lobo inspirou e assoprou, assoprou. E inspirou e assoprou, e assoprou. Mas mesmo com todas as tentativas, ele não conseguiu derrubar a casa de tijolos. Mas o lobo era astuto, e teve uma outra idéia. Ele decidiu quebrar a casa através da chaminé! Mas o porquinho, esperto, já tinha imaginado isso.
O porquinho tinha colocado um caldeirão de água fervente perto do fogo. O grande lobo mau caiu dentro do caldeirão e morreu.
Os dois porquinhos entenderam a lição que o irmão ensinou, e decidiram não terem mais preguiça. No dia seguinte, ambos construíram casas de tijolos. Depois o primeiro e o segundo porquinho tiveram todo o tempo do mundo para tocar flauta, violino e cantar. O terceiro porquinho os acompanhou no piano e os três porquinhos viveram felizes para sempre, sãos e salvos nas suas casas de tijolos.

Compartilhe com Amigos e conte-nos o que você achou


comments powered by Disqus